Paixão Israel Silva

A Flagelação de Jesus Cristo – A Coroa de Espinhos | Estudo Bíblico

A Flagelação de Jesus Cristo – A Coroa de Espinhos | Estudo Bíblico

A flagelação de Jesus Cristo foi terrível! Quantas lamúrias precediam uma flagelação! As vítimas gritavam por misericórdia! Contorciam seus corpos, podia-se ouvir ao longe seus gritos e choro, uma espécie de lamento, por tão severo e doloroso castigo.

Os romanos utilizavam a flagelação como meio de castigo isolado ou como prelúdio da crucificação.

Como foi a flagelação de Jesus Cristo?

Tiravam a roupa da parte superior do condenado, mãos amarradas, era preso a uma coluna baixa, costas encurvadas para que os golpes fossem desferidos com toda força!

Os lictores usavam chicotes feitos de correias de couro, e feixes de finas correntes de ferro com bolas, ou ganchos de metal nas extremidades. Podiam também ser confeccionados com cordas e pedaços de ossos nas extremidades.

Os lictores eram homens fortes, acostumados ao manejo do chicote, e golpeavam com muita força, sem compaixão ou misericórdia.

Os primeiros golpes faziam com que o sangue formasse bolhas debaixo da pele. Com os golpes seguintes, essas bolhas estouravam, e a carne viva ficava exposta. Os carrascos continuavam a bater ainda mais. Um sofrimento terrível!

A Flagelação de Jesus

A Flagelação de Jesus Cristo.

A maioria dos golpes eram desferidos sobre as costas, entretanto, as pontas dos chicotes enroscavam no corpo e feriam o peito e a barriga. O rosto ficava desfigurado.

Muitos condenados eram retirados já quase mortos, outros sucumbiam antes do término da flagelação.

Diversas leis proibiam que um cidadão romano sofresse tal suplício, destinados a punição dos escravos e de criminosos cruéis ou para aqueles que ousassem enfrentar o poder do império romano.

Os soldados romanos sentiam aversão pelos judeus (Jesus era Judeu), pelo ódio velado com que os israelitas os tratavam. Assim, para os romanos, era motivo de alegria quando lhes entregavam um judeu, acusado de ter se manifestado contra roma.

Jesus foi entregue à ferocidade desses soldados que não só obedeciam ordens, mas também sentiam prazer em martirizar um judeu. A flagelação de Jesus ocorreu sem a menor atenuação, como um criminoso qualquer.

Assim, desonravam a vítima que ficava marcada para sempre. Mas, com Jesus foi diferente.

Como uma ovelha muda

Jesus mesmo sofrendo esse terrível castigo, não abriu a sua boca em lamentações, não clamou por misericórdia, não se lamentou, não proferiu palavras de maldição contra os lictores.

“Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca.” Isaías 53:7

Os soldados romanos ficaram perturbados diante da misteriosa força de Jesus. Ele era realmente um rei. Aí eles se enfurecem e tentam apagar este último traço real em Jesus, lançando sobre ele todo tipo de escárnio.

coroa-de-espinhos.jpg

A Coroa de Espinhos com que Jesus Foi Coroado.

A coroa de espinhos

Fizeram com que ele se assentasse na coluna em que o amarraram, o envolveram em um manto avermelhado, para simbolizar a púrpura com que se vestiam os reis, e o coroaram com uma coroa de espinhos.

“E, tecendo uma coroa de espinhos, puseram-lha na cabeça, e em sua mão direita uma cana; e, ajoelhando diante dele, o escarneciam, dizendo: Salve, Rei dos judeus.” Mateus 27:29

Em lugar do cetro, puseram em sua mão direita um caniço, e batiam com ele na sua cabeça, zombando de um rei que apanhava com o próprio cetro.

Ajoelhavam-se diante dele dizendo: “Salve, Rei dos judeus!” – uma alusão da célebre saudação a César. No lugar do beijo cerimonial, cuspiram-lhe no rosto.

Jesus suportou tudo isso com uma paciência incomparável, sem de nada se queixar! Oferecia seus horríveis sofrimentos, como pagamento da dívida do pecado de todos nós.

E é incrível ver como o mais sublime ser, se é que podemos defini-lo assim, o Rei dos Reis, Senhor dos Senhores, aquele em cuja presença se prostravam miríades de anjos, seres viventes, milhares de milhares, e o adoravam.

O castigo que nos traz a paz

Mas ele estava ali, entregue ao carrasco, tendo a sua carne rasgada e o seu sangue derramado. Escarnecido, sem reclamar, por amor de nós!

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.” Isaías 53:5

Que amor pode ser maior do que este?! Quanto amor! Nunca podemos nos esquecer da tamanha humilhação que passou o nosso Senhor!

E Jesus ofereceu voluntariamente o seu corpo, para a flagelação, e o seu precioso sangue foi derramado por nós. Ele pagou um altíssimo preço. Fomos comprados com preço do sangue de um inocente!

Ele assumiu o nosso lugar e fez com que a ira de Deus recaísse sobre ele. Portanto Deus se reconciliou com o homem, por causa dos sofrimentos de Jesus, porque o castigo que nos traz a paz, estava sobre ele, amém.

Sobre o autor | Website

Formado em Hebraico Bíblico, Geografia Bíblica, Novo Testamento, e Estudos do Apocalipse; é Especialista em Estudos da Bíblia, certificado pelo Institute of Biblical Studies da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!